August 01, 2018 at 04:29PM

By 01/08/2018Instagram

Vivemos pressionados por várias indústrias e grandes empresas. Num mundo praticamente capitalista, cada um se preocupa em encher os próprios bolsos da forma mais eficiente possível. De um lado a indústria da dieta e da magreza te pressiona à gastar cada vez mais te falando que suas singularidades são imperfeições que precisam ser resolvidas. Nada nunca está bom em você para essa indústria e nunca vai estar. De outro lado a indústria dos ultraprocessados aproveita da sua característica evolutiva de preferir gordura, açúcar e variedade em alimentos e te empurra combinados químicos que imitam comida, mas que nem de longe são. Para eles, quanto mais você compra congelados, embalados e enlatados, melhor! Quanto mais embalagem abre, mais dinheiro entra. E nós aqui, no meio disso tudo, sem questionar, servindo de caixa automático para o crescimento e fortalecimento dessas indústrias. O nosso papel, portanto, é acordar, perceber onde estamos e nos responsabilizarmos pelas nossas escolhas, pela nossa vida e pela forma que gastamos nosso dinheiro. Para nos libertar de tudo isso, precisamos nos fortalecer e sair da matrix. Enxergar a realidade e perceber que, se não escolhermos por nós mesmos genuinamente, essas indústrias escolherão. E sabe o quanto elas se importam com nossa saúde (mental, emocional e física)? Nem um pouco. Na prática pode ser: dizer não para esse controle, aprender a gostar verdadeiramente da gente, parar de opinar sobre o corpo e aparência dos outros, parar de conectar magreza com autoestima, incentivar autoconhecimento, conhecimento, aceitação e compaixão, mover e exercitar o corpo pela vitalidade que isso proporciona, voltar a cozinhar, comer para nutrir (corpo, mente e alma), estar mais presente, conectar-se e descobrir-se, entender que nossa educação nutricional precisa vir de um profissional integrativo e não da indústria alimentícia e incentivar crianças e adolescentes a olhar para dentro para acolher e respeitar toda a pluralidade lá fora. Via Instagram https://ift.tt/2LMktcs

Comentários

comentarios